sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Reestruturando

Uma certa hora aleatória do meu dia, com a minha já companheira dor de estomago (ou frio na barriga...nem sei distinguir mais) me peguei pensando em coisas que eu sei de algumas situações, e de como isso deveria num lapso de insanidade programada; me confortar.

Nada justifica um erro, nem outro erro, nem outros erros...nada justifica...

É dolorido, muito vergonhoso e sem duvida a porção doentia que nenhum remédio cicatriza...mas com certeza, nada fortalece mais um coração do que sentir ele se despedaçar, pela nossa própria culpa...ver que somos sim responsáveis por tudo o que nos afasta daquilo que desejamos, que por mais intransponível que achemos que as nossas defesas são, a menor brecha que vem disfarçada de auto controle e segurança te faz desmoronar...muitas vezes de formas que nem se imaginava.

Sentir que não somos o que um erro grotesco nos faz parecer é algo pessoal, porque nada mais importa, quebre um conceito, uma ideia ou uma opinião formada e você está morto...se já não estiver.

Mas...

Dentro de tantos contratempos, adversidades e imaturidades...configurando a nova imagem de um quadro que outrora era invisivel agora se torna negro, há sim a possibilidade, a oportunidade, a chance e o privilégio...sinta o peso de toda essa desonra encima dos seus ombros e se envergonhe de quem você é, veja as reações de más ações, não tente escapar das amarras feitas por você mesmo, conhecedor de suas forças e limites, sangre até o fim e desse jeito descobrirá que não terminará livre.

Que o peso nos seus ombros te torne forte, que as reações moldem o seu procedimento que as amarras se soltem não pela energia gasta pra se livrar, mas sim porque finalmente percebeu que não é a força que te liberta e sim a sua consciência e o seu arrependimento.

E mais: Não ilustre a sua vitória como a melhor coisa da sua vida, lembre dos seus erros, dos seus fracassos e das suas fraquezas...e torne-se melhor do que pode ser, ou do que deveria ter sido.

Restaure, se transforme e acredite num final feliz.


Todos teremos o nosso.

4 comentários:

  1. Erros são essenciais. Sem eles não teríamos a possibilidade de moldar nosso caráter nem nossas opiniões. Por mais "desonroso" que seja um erro, há sempre algo que possamos tirar dele, nem que seja o aprendizado para não cometê-lo novamente.
    Errar é humano, as consequências são inevitáveis.
    As vezes é preciso recomeçar, não de onde paramos, mas do zero... derrubar tudo, nossos conceitos e preconceitos e remoldar nossa personalidade com a experiencia de tudo que vivemos, inclusive, até mais eu diria, os erros.

    Gostei da nova cara do blog. Mais suave...

    Abraços!

    http://mmelofazminhacabeca.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Marcela :)

    Seus comentarios são adoraveis como você ^^

    Estou voltando...cheio de coisas pra dizer :)

    ResponderExcluir
  3. Sabes expressar muito bem teus sentimentos...Te admiro pacas *---*

    ResponderExcluir